segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010


Acordo pela manhã e sinto um enorme vazio.

Sinto o vazio deixado pela tua ausência.

Meus pensamentos voam sem destino em busca dos seus.

E assim, sem destino, meus pensamentos passam o dia a te buscar. Tento me distrair com outras coisas, mas tudo é em vão.

Até me distraio com coisas corriqueiras, mas no fim, meus pensamentos sempre voltam para você. Imagino o que você estará fazendo, o que estará pensando, em que braços você estará aconchegado, enquanto os meus necessitam do teu aconchego.

Sorrio para todos, brinco, tento me divertir. Para todos, sou uma pessoa feliz, mas por dentro, choro, sentindo a tua ausência, a falta do teu abraço, a ânsia por um beijo.

E assim as horas passam, os dias passam, a saudade aumenta e meus pensamentos continuam vagando sem destino em busca dos teus.


Vanessa

2 comentários:

* Anjo Desatinado * disse...

Após cobranças por textos meus, eis que surge um.

Não pode ser considerado bom, mas é aquilo que sinto.

Não gosto de escrever porque o processo de escrituração de um texto é muito doloroso. Só consigo escrever quando eu não estou bem e isso dói.

Espero as críticas de quem sempre acompanha as coisinhas que posto aqui.

Obrigada

allan disse...

Olá, a temática é sublime apesar de já exastivamente trabalhada, você trás a tona a vontade de rever o que é o buscar? Ao reler o Banquete encontramos uma busca similar que permeia nossa sociedade a de querer um alguém para se fundir (Mito andrógino). Tenho uma queda por textos de desabafo e de proximidade com o outro, acredito que o segredo do viver de forma "BELA" -está relacionado a dialética, por isso não permita que tenhamos apenas esse texto teu para deliciarmos. É realmente um poema com sabor de prosa, desculpe classificar de forma tão tosca, mas não o pude.